miércoles, 4 de junio de 2008

Oda a Mayu (¿Por qué te vas?)


¡Cojona! Nun se si teneis la mesma sensación que yo. Escaposenos Mayu ente los deos. La primavera viendo llover. Mayu, el mes de les flores.

Cantaba Jose Afonso:
" Maio maduro Maio, quem te pintou. Quem te quebrou o encanto, nunca te amou Raiava o sol já no Sul, Ti ri tu ri tu ri tu ru Ti ri tu ru tu ru E uma falua vinha lá de Istambul. Sempre depois da sesta chamando as flores. Era o dia da festa Maio de amores. Era o dia de cantar, Ti ri tu ri tu ri tu ru Ti ri tu ru tu ru. E uma falua andava ao longe a varar. Maio com meu amigo quem dera já. Sempre no mês do trigo se cantará. Qu’importa a fúria do mar, Ti ri tu ri tu ri tu ru Ti ri tu ru tu ru. Que a voz não te esmoreça vamos lutar. Numa rua comprida El-rei pastor. Vende o soro da vida que mata a dor Anda ver, Maio nasceu, Ti ri tu ri tu ri tu ru Ti ri tu ru tu ru. Que a voz não te esmoreça a turba rompeu "




No hay comentarios:

Publicar un comentario